Blog

WordPress Headless: Guia completo

Flavio Henrique
Escrito por Flavio Henrique em 30/01/2023
WordPress Headless: Guia completo
Junte-se a mais de 1000 pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

O que é WordPress headless?

Os desenvolvedores de web estão cada vez mais interessados na criação de aplicações mais ágeis e responsivas. Uma das melhores maneiras de alcançar esse objetivo é usando WordPress headless, um ambiente moderno, robusto e flexível. Neste artigo, iremos abordar todos os aspectos de WordPress headless, a começar pelo que é e porque devemos usar, seguido de como funciona e como configurar a API do WordPress para o frontend. A leitura deste artigo permitirá que você domine a tecnologia WordPress headless e crie sites incríveis!

Por que usar WordPress headless?

Os desenvolvedores devem estar sempre à procura de soluções que otimizem o desempenho, a usabilidade e a flexibilidade das suas aplicações. É neste âmbito que a tecnologia WordPress Headless surge como uma bênção para os desenvolvedores.

WordPress Headless é um sistema de código aberto que fornece uma estrutura de back-end para a construção de aplicações em tempo real. A partir deste sistema, os desenvolvedores podem escrever aplicações web usando qualquer linguagem de programação que desejem, bem como APIs e microserviços. Além disso, os desenvolvedores têm uma série de ferramentas para construir interfaces de usuário (UI) customizadas para cada aplicação.

WordPress Headless permite que os desenvolvedores criem aplicações web personalizadas, com uma interface de usuário moderna e intuitiva. Mais importante, ele permite a construção de aplicações web mais ágeis e escaláveis. Devido à natureza ‘headless’ do sistema, os desenvolvedores têm a liberdade de criar aplicações web altamente customizáveis e dinâmicas, sem a necessidade de usar ou conhecer o CMS WordPress.

Além disso, o WordPress Headless dá aos desenvolvedores a possibilidade de usar aplicativos nativos da web, que incluem inicialização rápida, integrações de terceiros e APIs RESTful. Estas características tornam o WordPress Headless uma ferramenta ideal para desenvolvedores que querem criar aplicações web modernas rapidamente.

Como funciona o WordPress headless?

O WordPress Headless é um sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS) que usa o WordPress como a estrutura de trás. Ele se difere dos sistemas de CMS tradicionais, pois é projetado para separar o front-end da interface do usuário (UI) do back-end. Isso permite que você crie uma UI intuitiva usando qualquer linguagem de programação para se conectar ao banco de dados do WordPress e leia as informações.

Vamos olhar para os componentes do WordPress Headless para entender como ele funciona.

## Componenete 1:
O WordPress Core: O WordPress Core é a estrutura de trás do WordPress Headless. Ele controla a administração, a segurança e outras tarefas envolvidas na criação de conteúdo no WordPress. Ele também cuida da integração com os outros componentes do sistema.

## Componenete 2:
O WordPress API: É a API que permite que o código de front-end e o banco de dados do WordPress se comuniquem. Esta API é responsável por transformar o conteúdo do WordPress em um formato compreensível para o front-end.

## Componenete 3:
O Banco de Dados: O banco de dados do WordPress armazena todas as informações necessárias para criar conteúdo no WordPress, como posts, imagens, comentários, tags, etc. O banco de dados é responsável por armazenar as informações de maneira organizada e acessível para o WordPress Core e o WordPress API.

Criando um site WordPress headless

Um site headless WordPress é uma plataforma onde o front-end é criado com tecnologias JavaScript, enquanto o back-end é mantido por WordPress. A combinação destas duas plataformas dá origem a um site dinâmico, extremamente customizável e fácil de desenvolver.

O primeiro passo para criar um site WordPress headless é decidir qual será a sua stack tecnológica. Para isso, é necessário escolher um framework JavaScript, como React, Angular, Vue.js ou outro, além do WordPress como backend.

Depois de escolher a sua stack, o próximo passo é configurar o WordPress como backend para o seu site headless. Se estiver a usar o WordPress num servidor local, pode usar a extensão CORS (Cross-Origin Resource Sharing) para permitir que requisições do front-end sejam feitas ao back-end. Se estiver a usar o WordPress num servidor remoto, pode usar o plugin REST API.

Depois de configurar o backend, o próximo passo é criar o front-end. Pode começar por configurar o seu ambiente de desenvolvimento developers, instalar a sua framework, e criar os componentes necessários para a sua aplicação.

Para realizar a conexão entre o front-end e o back-end é necessário usar a API REST do WordPress. Esta API fornece acesso a todos os elementos do back-end, incluindo posts, páginas, categorias, tags, comentários, etc. Para ler e escrever dados, pode usar os métodos HTTP GET, POST, PUT, PATCH e DELETE.

Por fim, é necessário configurar o seu servidor web para servir o seu site headless. Pode optar por usar um servidor web como Apache ou Nginx para servir o seu site, ou usar um serviço de hospedagem de sites, como o Netlify.

Configurando a API do WordPress para o frontend

A API do WordPress é o que torna o WordPress headless possível. Essa parte crítica do processo de criação de uma aplicação headless requer uma configuração cuidadosa e algumas considerações para obter o máximo proveito da API. Neste artigo, você aprenderá sobre os elementos críticos para configurar a API do WordPress para o frontend.

Antes de começar a configurar a API do WordPress, você precisará instalar o plugin WordPress REST API (WP-API). Essa extensão gratuita adiciona suporte para a API de resto do WordPress. Uma vez instalado, você pode começar a trabalhar na configuração da API.

Primeiro, você deve definir os papeis de usuário e os privilégios. A API do WordPress usa três níveis de acesso: leitura, escrita e administrador. Para tornar as coisas simples, é melhor que a API só tenha usuários com os direitos de leitura ou administrador.

Você também deve configurar os tipos de conteúdo personalizados que deseja tornar acessíveis por meio da API. Por padrão, os tipos de conteúdo padrão são expostos, mas se você tiver personalizado ainda mais seu conteúdo, terá que habilitar esses tipos extra usando a API.

Além disso, você pode configurar a API para atender a outras necessidades de seu projeto. Por exemplo, você pode habilitar a autenticação de usuário e definir quais campos devem ser expostos para cada tipo de conteúdo. Isso ajudará você a manter o seu conteúdo seguro e controlar o que é visível para usuários autenticados.

Depois de configurar a API do WordPress, você estará pronto para começar a desenvolver o frontend da sua aplicação headless. Você pode usar a API para criar uma interface para seus usuários para acessar e gerenciar os dados armazenados no WordPress.

Olá,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.