Como criar um site de vendas? O que tenho que fazer primeiro? É possível vender através do meu site? Aqui estão todas as respostas

Muitos perguntam. Como criar um site de vendas? Aqui você saberá os elementos que fazem um site vender na internet e outros apenas gerarem custos. Segundo estimativas o modelo de ecommerce terá cerca de 15% de crescimento neste ano. Desde já, o alerta é válido. Não se firme somente nas estatísticas, pois elas dizem do mercado em geral. Por isso, você aprenderá o que deve ser implementado independente de estatísticas ou não. Aprenderá aquilo que é válido mesmo com suas particularidades ou dificuldades de seu mercado. Isso realmente faz total diferença. Vamos lá?

Afinal, como criar um site de vendas? Qual plataforma devo usar?

Afinal, como criar um site de vendas? Acredite ou não, mas se você errar neste ponto, você terá “muita dor de cabeça”. Como assim, dor de cabeça? A plataforma gerencia nada mais, nada menos, que tudo que você disponibiliza em sua loja virtual. Entendeu a gravidade? Calma, não faremos a maldade de deixar você sem a indicação correta de qual sistema usar. Para criar um site de vendas, um dos primeiros pontos que devem ser levados em consideração é a plataforma que será utilizada. Neste mercado existem diversas plataformas para você iniciar sua loja virtual. Plataformas grátis, pagas, boas, ruins, enfim, realmente existem diversas opções. A boa notícia é que você sairá deste artigo sabendo não somente qual escolher, mas quais são as características imprescindíveis que uma plataforma deve disponibilizar para você. A má notícia é que por mais que você saiba tudo sobre vendas na internet, nada acontecerá sem trabalho duro, foco e resiliência. Claro. Má notícia para alguns. Para você que encontrou este artigo e sabe que se implementar as dicas pode mudar seu negócio. Não é má notícia. O mercado está realmente favorável, comprar online não é mais tratado como algo perigoso, incerto ou dispensável. Pelo contrário, cerca de 64% dos consumidores compram online o que viram em uma loja física. Não se firme somente nestes dados, mas olhe para o comportamento do consumidor. A pesquisa expõe um comportamento bastante curioso. Alguns de seus clientes irão em seu ponto de vendas, mas a compra será realizada através de seu site de vendas. As pessoas definitivamente amam comprar online por 3 razões básicas: falta de tempo, comodidade e variedade. Para conseguir uma fatia desse mercado, sua plataforma não pode possuir nenhuma debilidade. Ou melhor, o que você tem menos que se preocupar é com a plataforma. Ela deve ser coadjuvante não o personagem principal. O Galã ou a mocinha da sua loja deve ser seu cliente, pois é ele que movimenta sua receita. Como havia dito, existem diversas plataformas. E seria muita prepotência dizer para você faça sua loja nesta e pronto. Vou direcioná-lo nos aspectos que uma plataforma deve conter e aí sim, dizer qual plataforma cumpre todos estes requisitos.

Customização completa

A plataforma deve proporcionar a você uma customização completa. Muitas plataformas no mercado são “engessadas” e não permitem que o usuário personalize como quiser. Sendo assim, o risco de não vender como deveria é amplificado. Pois o site não é pensado no usuário, ele é algo generalista.

Recursos ilimitados

Pensar em recursos ilimitados pode parecer uma utopia. Mas sua plataforma deve proporcionar a você uma gama de possibilidade. Sua plataforma deve proporcionar que venda mais, não que você fique estagnado. Observe o exemplo abaixo. Pessoas estão entrando em seu e-commerce, mas o volume de visitas não é condizente com seu faturamento. Talvez seu pensamento seja, vamos trazer mais visitantes e assim aumentar o faturamento. Mas a melhor opção é saber o que está levando as pessoas a não comprarem em sua loja virtual. Será a posição dos produtos? Será que deve ser ofertado um cupom promocional de acordo com a interação do usuário? Entre outras possibilidades. E para implementar essas e outras melhorias você precisa de uma plataforma que proporciona recursos ilimitados.

Otimização de segurança

Segurança é imprescindível. Sendo assim, sua plataforma deve oferecer recursos no que tange a segurança da informação. Esse assunto é muito crítico e por isso deve ser tratado com bastante atenção. Sua plataforma deve proporcionar liberdade para implementar os princípios básicos da segurança da informação. Imagine dados de seus clientes expostos pela internet sem pudor? Quem sabe até mesmo sua loja ficar fora do ar em função de ataques? Os consumidores desejam segurança em suas transações. Se você não assegurá-los, sua loja pode sofrer danos incalculáveis. Respaldado pela realidade, não é exagero afirmar que sem segurança online sua loja virtual será martirizada por você mesmo. Quão delicado é este assunto e passar por um transtorno como este pode levar em “cheque” a reputação da sua marca. A plataforma deve tornar acessível ao usuário a possibilidade de proteção.

Otimização de performance

Imagine a seguinte situação, você entra em uma loja física e todos os atendentes estão ocupados e nem sequer demostram um “pingo” de atenção. O que você faria? Óbvio, ir embora e procura outra loja mais próxima. O mesmo acontece com sites lentos, eles não atendem os usuários no momento em que estão propensos para a compra. Sendo assim, o futuro comprador volta para o mecanismo de busca e sede a oportunidade para outra loja virtual. Então a plataforma escolhida deve cumprir com este requisito básico.

Qual é a plataforma que cumpre com todos os requisitos?

Qual plataforma cumpre com todos os requisitos? Existem outras plataformas, mas indicamos WordPress.org. Existem duas versões do WordPress, e muitos tem dúvidas se devem escolher WordPress.com ou WordPress.org. Nossa indicação não se dá apenas pelo cumprimento destes e outros requisitos. Na verdade, existem outros motivos para você que tem dúvidas se deve ou não usar WordPress. Também levamos em consideração os resultados que os clientes da plataforma obtém e o suporte proveniente da mesma. Customizações, recursos ilimitados, segurança, performance, facilidade, etc? WordPress provê tudo o que é preciso para concretizar o projeto de um site que venda todos os dias. Aliado com estratégias de marketing digital você terá grandes resultados com WordPress.

Como criar um site de vendas: conheça as 5 dicas indispensáveis

Dicas para criar um site de vendas Nem o mais otimista dos homens pode afirmar que sua loja será um sucesso desde o início. Aliás, muitos afirmam, mas poucos sabem que é possível tornar este processo algo bem mais intencional. Quando digo intencional, refiro ao fato de que existem alguns pilares cruciais que não podem ser negligenciados. Através deles sua loja virtual estará um passo à frente de muitos concorrentes. Como assim, um passo à frente? Acredite ou não, mas boa parte dos empreendedores que desejam iniciar seu e-commerce falham miseravelmente no primeiro ano. Eles não têm ideia que se desde o planejamento eles tivessem observado estes pontos seu site de vendas não faria parte destes números. Afinal, como criar um site de vendas de sucesso? Observe e principalmente execute estes 6 pontos que irei compartilhar e sua loja não será mais uma na internet. Os 6 pontos são:
  • Validação do nicho de mercado
  • Planejamento
  • Criação da loja
  • Atendimento
  • Vendas
  • Pós-venda

Validação do nicho de mercado

Jamais negligencie este ponto. Pois essa é a “espinha dorsal” de qualquer negócio que se preze. Caso você erre aqui, não adiantará acertar em nenhum dos próximos pilares. Pois você terá tido todo o esforço. E não terá o retorno merecido ou melhor, quiçá um retorno. Validar o mercado parece algo bastante óbvio, porém mesmo sendo algo tão básico, muitos não tratam este pilar como primazia. Para validar qualquer nicho de mercado você precisa saber se o mercado possui consumidores. Consumidores são pessoas compradoras, não apenas um número isolado. Tenha em mente, seu produto ou serviço deve ir de encontro a uma demanda de consumidores reais. Por isso faça pesquisas de mercado. Além das pesquisas tradicionais é possível também utilizar ferramentas como Google Trends para saber as tendências de buscas e outras ferramentas para descobrir a demanda de mercado no cenário online.

Planejamento

Certamente você pensou. Validação não faz parte do planejamento? A resposta é sim, mas por ser algo tão sério merece um enfoque maior. Falando do planejamento como um todo. Juscelino Kubitschek trouxe ao nosso país, cerca de 50 anos de progresso em apenas 5 anos de realizações. E isso se deu pela alta maestria que Kubitschek executou em seu planejamento. Planejar não é demonstração de medo de começar nem muito menos “enrolar” para o início. Planejar é sem dúvida a demonstração mais genuína de comprometimento com o sucesso. O que envolve o planejamento de uma loja virtual? São vários itens, entre eles: Fornecedores: São os melhores fornecedores? São do país? Tem opção de barganha? Frete: Será grátis ou não? Entrega até onde? Em até quantos dias sua concorrência entrega? Em até quantos dias você pode entregar? Pontos fortes da concorrência: O que você gosta em sua concorrência? No que eles são melhores que você? Como você pode superá-los? Pontos fracos da concorrência: Quais são eles? Quais são os erros que eles cometem que você não admite? Como evitar esses e outros erros? Seu diferencial: Qual é o seu diferencial? O que te faz ser único, exclusivo, desejado?  Quais são os diferenciais da concorrência? Bom, existem diversos pontos. Busque sempre excelência em seu planejamento e você conseguirá seus objetivos com muito mais rapidez, assim como foi com Kubitschek. Converse com profissionais da área, tenha mentores para aconselhá-lo. Planejar é um esforço que não gera resultados imediatos, mas sim, resultados duradouros. E você busca resultados duradouros, não é mesmo? Segundo a infomoney, cerca de 30% das empresas fecham em menos de 2 anos. São diversos os fatores, entre eles o planejamento. Muitos iniciam sem planejar ou não conseguem reestruturar o planejamento inicial.

Criação da loja

Hora de pôr a “mão na massa”. Essa parte é a favorito de todos nós, dar vida aquilo que era apenas um sonho. Mas antes de concretizar o projeto, você deve fazer algumas perguntas que fazem parte do planejamento. Já possui logomarca? Qual será a cor da sua loja? Serão quantas categorias de produtos? Depois de ter setado estas e outras pendências referentes a criação da loja propriamente dita. Agora sim, você está “autorizado” a pôr a “mão na massa”. Sua loja deve possuir um design agradável, compatível com seu público. Exemplo: A coloração mais escura e mais despojada pode se encaixar muito bem ao público fit. Dentro do design, podemos destacar a preocupação com a usabilidade. Aqui são utilizamos as técnicas de UX (User experience), que basicamente são boas práticas para a construção de páginas na internet. Essas diretrizes se baseiam na boa experiência do usuário. Você deve se atentar também para a performance da sua loja. Pois a velocidade e fluidez para a usabilidade do usuário é muito importante. E para isso você deve possuir um servidor de qualidade. Mas se você não sabe o que é um servidor, tudo bem. Logo mais falaremos sobre isso.

Atendimento sensacional

Certamente muitos cometem grandes erros neste aspecto. O excelente atendimento faz com que o cliente fique satisfeito e indique para outros consumidores. Isso se dá em função do pensamento voltado às necessidade e anseios dos consumidores. Aqui podemos salientar aspectos como: chat, disponibilidade e variedade de produtos, frete, pós-venda, etc. Todas essas possibilidades são apenas sugestões, você deve verificar se algumas delas vão de encontro com seu público comprador. A empresa Zappos, referência em atendimento nos dá um verdadeiro “banho” neste aspecto. Tony Hsieh CEO da empresa, não mede esforço para fazer com que seus clientes tenha uma experiência única. Em certa oportunidade, uma pessoa ligou para o call center pedindo ajuda para encontrar uma pizzaria aberta próximo a sua casa. O funcionário que recebeu o pedido, mesmo sabendo que esta não era sua obrigação, verificou o local de onde a chamada estava sendo efetuada e informou onde poderia ser encontrada a pizza naquele horário. Detalhe, esta chamada foi feita às 2 horas da manhã. Foram atitudes como estas que levaram a empresa ao patamar de referência absoluta em atendimento.

Vendas

Tudo que foi feito acima, proporcionou estrutura e solidez para o negócio. Agora que seus “alicerces” já estão prontos, você precisa usar estratégias para que sua loja seja vista. Sem vendas, sem fluxo de caixa saudável. Sem fluxo de caixa saudável, sua loja fará partes das estatísticas negativas que compartilhei acima. Para vender, sua loja precisa ser vista. Como bem diz o dito popular: “Quem não é visto não é lembrado”. Por isso, você precisa das estratégias de marketing digital. Logo mais irei compartilhar dicas para sua loja virtual vender muito mais.

Criando um site de vendas passo-a-passo

Criando um site de vendas passo-a-passo Sabendo todos os principais pilares que regem um site de vendas. Para facilitar seu aprendizado e principalmente garantir a criação bem sucedida. Vamos seguir um processo muito simples e intuitivo. Aqui estão os seguintes passos:
  • Registrar o domínio
  • Contratar a Hospedagem
  • Instalar o WordPress
  • Instalar o tema

Registrar o domínio

Iremos registrar agora nosso domínio. Este registro é necessário para que seus clientes encontrem sua loja através do endereço online. Já sabendo como será o nome do seu domínio, você pode escolher sua terminação. O que é terminação? Aqui estão alguns exemplos de terminações: com/ .com.br/ .net, entre outras. Caso você escolha a terminação .com.br, basta entrar no site Registro.br e efetuar o registro. Porém, se sua escolha for outras terminações, indico a Goddady. Para ser mais simples o entendimento: www.escolaninjawp.com.br As duas terminações mais conhecidas e usadas são: com e .com.br, pois fazem parte da cultura das pessoas. Na verdade, o mais indicado é adquirir o domínio com as duas terminações e redirecionar para a versão escolhida como principal. Sendo assim, sua marca estará “protegida”, pois ninguém mais poderá utilizar este nome nessas terminações. Caso você não saiba como fazer o redirecionamento do domínio, não se preocupe pois no curso de criação de loja virtual ensinamos tudo isso. Além de oferecer todo o suporte para que você concretize seu projeto. A partir de R$ 40,00 você registra seu domínio. Esse valor é pago anualmente e pode ser cancelado quando quiser. Se você não desejar permanecer com o domínio, basta deixar de efetuar o pagamento no ano seguinte.

Contratação da hospedagem

Tendo o registro “em mãos”, é momento de efetuar a contratação da hospedagem. Para explicar exatamente o que representa essa fase em um processo de construção de um site de vendas. Vou fazer uma analogia que sempre uso para explicar o que é um serviço de hospedagem. Imagine que você comprou móveis novos, eles deverão ser levados para sua casa, não é mesmo? Isso também acontece com a hospedagem. Seu domínio é como os móveis e a hospedagem é sua casa. Para contratar é muito simples, na verdade as empresas que prestam este serviço facilitam bastante o processo. Caso não saiba como fazer o apontamento de DNS, instalar WordPress, etc. Basta comunicá-los e tudo estará “rodando certinho”.

Instalação do wordPress

Para instalar o WordPress em seu servidor é bastante simples. Como disse anteriormente, boa parte das empresas de hospedagem, facilitam bastante a instalação. Geralmente é tão fácil que em poucos cliques o WordPress já estará instalado em seu servidor.

Instalar o tema

Se você não sabe ou está iniciando no WordPress, ele se baseia em temas para fazer a customização de seu site. Na verdade, esse é um do motivos que respondem a pergunta. Por que usar WordPress? Para criar nosso site de vendas, iremos utilizar o tema Flatsome, ele é muito interessante e possui recursos ilimitados. Com ele você poderá facilmente desenvolver e customizar seu e-commerce no WordPress. Para instalar é muito simples, após adquirir basta fazer o download e efetuar o upload para sua instalação do WordPress. Em seguida, customize o tema e deixe com a sua “cara”.

Plugins necessários

Caso você não saiba os plugins acrescentam funcionalidades em seu site. Sempre faço o paralelo com os com os Smartphones. Mas todos entendem por isso vou compartilhar com você esse exemplo. Nos Smartphones não é nativo todas as funções que você precisa, não é mesmo? O mesmo acontece no WordPress, ele possui diversos recursos nativos, mas não é possível disponibilizar todos de uma só vez. Pois ele não sabe o que é relevante para você ou não. Aliás, cada projeto tem suas particularidades. Vou compartilhar alguns plugins que são utilizados independente do projeto. Assim como na instalação dos temas, é muito simples instalar os plugins. Vamos para os fundamentais. Para SEO, recomendamos o plugin Yoast SEO, mas não é regra, você pode escolher qualquer outro. Para conhecer melhor criamos o tutorial completo sobre o Yoast SEO. Logo mais você saberá tudo sobre esta estratégia. Existem diversos plugins para aumentar a performance do WordPress. Existem plugins com mais recursos como o WP Rocket, mas também existem outros muito bons como W3 Total Cache. Como vamos vender online, é preciso utilizar um plugin para gerenciar as vendas e permitir que as pessoas façam os pedidos. Para isso, o melhor plugin é chamado de Wocommerce. Com ele a gestão das vendas é feita de forma bastante simples e intuitiva. Para proteger sua loja de possíveis ataques, é importante utilizar um plugin de segurança para WordPress. Existem diversos plugins, mas não existe nenhuma regra do melhor plugin de todos os tempos. Além de utilizar um plugin, é interessante seguir algumas dicas fundamentais sobre segurança do WordPress. Voltando para pergunta, como criar um site de vendas? Os plugins são fundamentais para tal tarefa, mas existem outros plugins e até mesmo temas para WordPress que irão ajudar bastante.

Marketing digital para sites de vendas

Marketind digital para sites de vendas Não adianta somente saber como criar um site de vendas. Você tem que saber como fazer este site vender. Caso contrário será apenas um site ou loja virtual. Sabemos que hoje o marketing digital não pode ser deixado de lado em suas estratégias de vendas. Para ajudar você em algumas dicas, primeiro se faz necessário dizer o que é tráfego pago e orgânico. Tráfego é quando se impacta um certo número de pessoas. Tráfego pago como o próprio nome sugere, é quando você paga para as plataformas de mídia para conseguir impactar as pessoas com seus produtos ou serviços. O tráfego orgânico por sua vez, é aquele que todos os empresários gostam. Você não paga para nenhuma plataforma de mídia. Mas apesar de ser considerado o “tráfego grátis”, você tem que pagar de outras formas para obter resultados com esta estratégia. Explicado a diferença, agora vamos para as estratégias propriamente ditas.

SEO (Search engine optimization)

Search engine opitimization ou simplesmente SEO como é mais conhecido. Significa otimização para mecanismos de buscas. O nosso amigo Google por exemplo, é um mecanismo de buscas. Sua função é fazer com que os usuários encontrem os melhores conteúdos sobre determinado assunto que foi pesquisado. Existe também o SEO para WordPress, nele buscamos otimizar o máximo a plataforma para que ela possa ser cada vez mais amigável para os buscadores. Agora sendo mais prático, imagine que você venda produtos de cabelo. Para o termo “pomada capilar”, são cerca de 1600 buscas/mês. Imagine seu site de vendas bem posicionado para esta busca. Isso é SEO. Um adendo bastante importante, SEO não se limita somente a sites, blogs, lojas virtuais ou até mesmo ao Google. SEO é a otimização, por isso é possível otimizar para outros buscadores como: Youtube, busca de redes sociais, etc.

Tráfego pago

Tráfego pago é somente a descrição da estratégia. Mas para que você possa entender melhor, tenho que mencionar empresas como: Facebook, Google, Youtube. Existem outras empresas que vendem mídia na internet, mas irei citar somente essas. Para permitir que uma operação tão gigantesca se mantenha de “pé”. É necessário monetizar de alguma forma. E para fazer isso, elas vendem espaço publicitário para anunciantes. O mais interessante é que você como pequena ou média empresa, pode anunciar e ter grandes resultados. Sabemos muito bem que existe uma grande barreira para anunciar na TV. Além do mais, nem sempre se tem certeza que esta mídia gera realmente resultados efetivos. Já na internet, independente do tráfego pago ou orgânico. É possível mensurar perfeitamente os resultados.  

Youtube

Tive que fazer menção deste recurso, pois ele é o segundo maior buscador do mundo. Cada vez mais a TV está perdendo espaço. Por isso, criar um canal para sua empresa é muito importante e até mesmo fundamental em nossos dias. Não grave vídeos somente dizendo sobre seus produtos, ensine também sobre seu mercado. Tire as dúvidas das pessoas, ajude em seus problemas e as vendas serão consequência disso. Essa estratégia é chamada de marketing de conteúdo e pode ser usada no Youtube, blogs, redes sociais, etc.

Whatsapp

Acredite ou não, mas através do Whatsapp você pode gerar muitas vendas. Ele é extremamente eficaz no que diz respeito a entregabilidade. Caso não saiba o que é entregabilidade, ela é “índice” que sua mensagem está sendo realmente recebida por seus cadastros. Estou abordando este assunto porque quando se envia e-mail ou até mesmo se faz um post em alguma rede social. Nem sempre todos irão receber aquela mensagem, pois pode cair no spam e ser impedida pela própria rede social. Já através do Whatsapp a conversa é outra. Você pode inserir os contatos das pessoas em uma lista de transmissão. Sendo assim, quando você tiver uma nova oferta ou estiver ensinando algo. Eles irão receber sua mensagem.

Instagram

É uma mídia social que gera bastante resultado. Mas como qualquer outra você deve saber como usá-la. Não é regra, mas é importante tirar boas fotos para que você possa expor melhor seus produtos ou serviços. Quando digo boas fotos, não estou incitando você a comprar uma câmera extremamente profissional. Basta pensar na estética de seus produtos e na iluminação ao redor. Não mostre somente fotos de produtos, mas também disponibilize conteúdos de valor para aqueles que querem acompanhar sua empresa. Esteja sempre disposto a responder dúvidas sobre o que oferece. Caso muitas pessoas façam a mesma pergunta é interessante você produzir um conteúdo por escrito ou um vídeo sobre este assunto. Assim mais pessoas poderão ver de uma vez só e caso alguém pergunte para você novamente, basta enviar o conteúdo para ela.

Considerações finais

Como criar um site de vendas? Claro, existem milhares de formas para vender na internet. Mas estes são os pontos fundamentais para você que deseja usar seu site para vender algum produto ou serviço. As empresas devem estar na internet. Seja através do site, e-commerce, blog, redes sociais, etc. Se não tiver na internet o risco da falência é extremamente grande. Agora que você já sabe como criar um site de vendas, você viverá algo novo em sua empresa. Poderá vender mais e garantir a posteridade de seu negócio. Terá uma marca em constante crescimento. Irá automatizar mais o processo de vendas da sua empresa. Gostou do artigo? Comente o que achou. Até mais. ]]>

Fechar Menu